CIDADE
Évora visita-se a pé.
E o melhor é nem ter mapa e, deixando o instinto guiar-nos, descobrir becos e ruelas, janelas e varandins, a brancura da cal colorida com a típica barra colorida e a atmosfera descontraída.
Há vários sítios a não perder, alguns que se encontram em todos os guias, outros nem por isso. Peça-nos conselho.
Aqui, ficam já algumas sugestões para viver e descobrir a cidade:

Percorrer a pé a rua do Aqueduto (Rua do Cano).

Visitar a zona do templo romano, não deixando de entrar na capela dos Lóios.

Estando aqui, tomar uma bebida no Jardim Diana, comentando quem passa, ou no Jardim do Paço, para um ambiente mais requintado.

Descer a Rua 5 de Outubro e visitar a loja Monte Sobro e, lá em baixo ao canto, o Alforge. Produtos locais a bons preços.

Ir ao mercado ao sábado ou domingo de manhã, para 2 dedos de conversa com os agricultores locais. Experimente perguntar como se faz sopa de Beldroegas, por exemplo. Dá sempre azo a uma boa conversa, e já vai daqui mais conhecedor!

Provar os ssssss da pastelaria Pau de Canela!

Comer uma queijada de Évora de uma pastelaria de fabrico próprio.

Provar um nata conventual na Pastelaria Camões.

Almoçar e jantar nos restaurantes que sugerimos, onde comemos sempre bem! Ver lista no separador Restaurantes.

Levar os miúdos ao parque e à mata, frondosa, verde e fresca.

Comer uns caracóis com torradas ao fim do dia – um “must” no verão.

Visitar a loja Oficina da Terra, ao pé do largo da Câmara (Praça do Sertório), onde o Tiago e a Magda dão vida ao barro que se transforma em bonecos divertidos, coloridos e originais!

E perder-se, perder-se, perder-se. E olhar para cima, para descobrir os esgrafitos, as varandas, as janelas manuelinas, os segredos que só encontra quem procura. 

 

 

 

 
         
 
pt es gb fr de
FacebookFacebookTrip Advisor